Quais são as minhas alternativas?

Como professor de educação física, defendo com unhas e dentes a prática da atividade física. Isso é óbvio. Todos nós sabemos sobre os benefícios dos exercícios físicos para o corpo e para a mente e, sem sombra de dúvidas, o treinamento de força é o mais importante. Imagino que você esteja pensando agora: “mas eu não quero ficar forte, com aqueles músculos todos”, “eu não gosto de levantar peso porque ganho massa muscular muito rápido” ou “eu odeio ir para a academia!”. Pois então… a ideia do treinamento de força não está somente ligado ao quanto de músculo você vai ganhar. Está diretamente relacionado à manutenção de sua estrutura muscular, da saúde de seus ossos e da manutenção ou perda de peso. Opa! Perda de peso? Sim. A atividade física pode te ajudar nisso.

Até aqui não falei nenhuma novidade, certo? A verdade é que para fins de emagrecimento, a atividade física pode ajudar em torno de 5% à 10%. Isso mesmo. Mas de onde eu tirei isso? É muito simples. Você conhece alguém que faz atividade física – musculação, caminhada, corrida, dança, etc – e não consegue emagrecer? Tenho certeza que conhece. Se pararmos para pensar, vamos rapidamente perceber que existe algo errado na afirmação que exercícios físicos emagrecem. Eu diria que eles nos ajudam, mas não são a principal estratégia para alcançar aqueles quilos à menos.

Os benefícios da atividade física vão muito além de ajudar no sumiço das gordurinhas. Então, quando se tem como objetivo a perda de peso, a atividade física é coadjuvante no processo. Como diz um professor do Rio de Janeiro, Rafael Lund: “a alimentação é o Batman, o exercício é o Robin” Parece papo de maluco isso, né? Parece. Confesso. Mas é a realidade.

Uma das coisas que percebo quando recebemos algum aluno novo, que tem como meta a perda de peso, é que muitos não querem, de fato, mudar algo em sua vida. Se pudessem tomar uma pílula para emagrecer, o fariam com certeza. O problema é que essa pílula não existe e a mudança precisa acontecer de um jeito ou de outro.

Existem duas rotas de mudança para quem precisa emagrecer. A primeira é mudar os hábitos voltados ao sedentarismo e a segunda é aprender a comer da forma correta, saudável, identificando o que é comida de verdade, que inclusive fará muito bem à você, e o que são alimentos processados e ultraprocessados, que iniciarão processos inflamatórios em seu organismo.
Acredito que nenhuma das duas rotas seja fácil, e sei que muitos que estão lendo esse texto já tentaram várias dietas, já seguiram as recomendações de nutricionistas e médicos, e mesmo assim continuam na briga contra a balança. Então, encare o fato de que se nada adiantou até agora, é preciso parar e refletir. Afinal, será que continuar fazendo mais do mesmo trará algum resultado diferente? Creio que não!
O caminho está na mudança de estratégia, e nisso, quero de verdade te ajudar.

Veja só, decidimos apresentar aos alunos que nos procuram com o objetivo de emagrecimento, 3 alternativas para alcançarem esse objetivo.

Primeira opção: Iniciar sua mudança apenas pela atividade física.
A primeira alternativa seria você iniciar uma atividade física que contenha treinamento de força, sem se preocupar em fazer grandes mudanças em seu estilo de alimentação. Isso acontecerá automaticamente.

A prática de exercícios físicos, além de todos os benefícios fisiológicos que promove, faz com que seu corpo gaste mais energia somente para se manter “ligado”, isso porque um dos vários benefícios da atividade física é o ganho de massa muscular, principalmente quando fazemos treinos de força. Esse é um assunto que dominamos, e tal abordagem é exatamente o que a BPro prioriza no treino de seus alunos.

O aumento da massa muscular faz com que sua Taxa Metabólica Basal aumente. Só para não deixar passar em branco… Taxa Metabólica Basal é a quantidade de energia que seu corpo gasta somente para se manter em perfeito funcionamento. Isso inclui, a energia necessária para manter seu coração batendo, funções de órgãos, manutenção da temperatura corporal, entre outros. Assim sendo, a prática de atividade física ajuda no gasto calórico diário, contudo não resolve o problema da obesidade. Digo isso porque caso você treine na academia por horas e depois consuma despretensiosamente, produtos ricos em açúcares e/ou farinha de trigo proveniente de alimentos processados ou ultraprocessados, seu esforço para emagrecer será em vão.

Segunda opção: Iniciar sua mudança apenas pela alimentação.
A segunda alternativa seria modificar somente sua alimentação, não se preocupando de ir à academia. Sei que essa opção não é nada fácil, pois exige muito controle, e mudar hábitos é sempre difícil, porém necessário para quem tem a ambição de obter um determinado resultado que persegue há anos. É inevitável que você tenha que mudar a forma com que se alimenta e, por esse motivo, iniciar uma nova estratégia alimentar com a ajuda de um profissional, seja o melhor caminho.

Acredito que mudanças pequenas podem gerar resultados enormes e saber o que te faz engordar e o que te faz emagrecer, é o primeiro passo. Entenda que aqui estamos falando de mudanças definitivas e não em curto prazo.
Aprenda a se alimentar primeiro. Coma comida de verdade e não passe fome. Essa é a melhor forma de chegar onde você sempre quis.

Terceira opção: Iniciar uma atividade física e mudar sua alimentação.
A terceira opção é iniciar uma atividade física e também começar a cuidar da alimentação de forma definitiva.
É óbvio que juntar uma boa alimentação com a prática de atividade física regular, seja a melhor opção. Por esse motivo, costuma ser o caminho mais indicado pela grande maioria dos treinadores, nutricionistas e médicos, pois, com certeza, o resultado pode se apresentar mais rápido e com mais solidez. Entretanto, por experiência de quase 20 anos trabalhando em academias, posso afirmar com certeza que grande parte das pessoas que adotam essa estratégia, desistem nos primeiros 4 meses, e isso acontece por um motivo muito simples: se você não gosta de atividade física e também vê dificuldades em adequar sua alimentação, somam-se duas situações que não lhe dão prazer. Sua chance de frustração é maior do que se escolhesse iniciar por apenas uma delas.

O mais importante é saber que você PRECISA mudar algo. Não importa o que. O importante é identificar onde você está errando, seja no sedentarismo que tomou conta de você, seja nas escolhas alimentares que tem feito. Outra dica de ouro é conversar SEMPRE com seu treinador, dando feedback sobre seu treino a fim de encontrarem juntos algo que te motive a seguir em frente e alcançar o que mais deseja: sua saúde plena.

“Os benefícios de se exercitar são inacreditáveis… Mas se você tem que se exercitar para manter seu peso, sua dieta está errada.”
Tim Noakes